sábado, 6 de setembro de 2008

Raciocínios meus

Publiquei recentemente o post Ótimas perguntas!, onde trouxe para a meditação dos leitores algumas perguntas realmente interessantes. Desta feita trago para meditação dos meus caros leitores algumas perguntas minhas, frutos da minha experiência cristã e bíblica. Para todas elas já tenho as minhas conclusões lógicas e bíblicas, mas o objetivo desta postagem não é dar as respostas, mas sim desenvolver o senso crítico (à luz da Palavra e da boa lógica) dos que lêem este espaço.

01) Por que é sempre mais fácil apontarem os jovens da igreja como a classe mais trabalhosa do referido meio?

02) Será que somente os jovens da igreja são passíveis de falhas?

03) Por que será que igrejas relativamente grandes tem que fazer campanha de arrecadação de fundos para tudo que se vai construir ou comprar na igreja? Os dízimos e ofertas alçadas não são suficientes, ou não são usados para este fim?

04) Por que será que se tem que tocar um fundo musical (quase sempre no teclado) durante as pregações? Isso não seria apelo emocional?

05) Por que será que as pregações “avivadas”, “de fogo”, aquelas que tem muito barulho e apelos emocionais, são as tidas pela grande maioria dos evangélicos pentecostais como as melhores?

06) Por que pregações bíblico-expositivas não são tão bem aceitas no meio pentecostal?

07) Por que Congressos de linha “avivalística” são muito mais procurados do que Conferências e Eventos Bíblicos?

08) Por que sempre quando se vai ter um evento a primeira coisa que os interessados procuram saber é quem vai estar cantando, para depois (e isso se) inquirirem sobre quem estará ministrando a Palavra de Deus?

09) Por que hoje em dia cantores e pregadores cobram milhares de reais para louvarem a Deus e pregar a sua Palavra? Obs.: fiquei sabendo que uma cantora de renome nacional cobrou R$ 40.000,00 para estar louvando ao Senhor em uma cidade aqui da vizinha Paraíba.

10) Por que será que é sempre mais fácil uma boa parte dos crentes tirarem uma conclusão negativa de determinado fato, sendo que muitas vezes o fato visto ou ouvido não tem conotação negativa alguma?

11) Por que será que as características das outras denominações (principalmente as neopentecostais) são sempre mais atraentes para alguns crentes, principalmente para os jovens?

12) Por que será que para uma boa parte dos crentes, principalmente para os jovens, é mais fácil aderir a uma novidade ou modismo do que se manter naquilo que aprenderam e receberam?

13) Por que será que CDs e DVDs de louvor são sempre mais vendidos do que livros e obras literárias/teológicas?

14) Por que existe a tendência dos membros de uma igreja dissidente quererem ser mais santos e especiais do que os da igreja que eles saíram?

15) Por que vemos hoje em dia muitos crentes, inclusive diáconos, presbíteros e pastores, defenderem de uma maneira tresloucada pessoas como Benny Hinn e seus desvarios teológicos?

16) Por que muitos crentes são especialistas em enxergarem erros nas outras denominações e igrejas, mas se esquecem de realizarem o mesmo com a sua própria congregação?

17) Por que os hinos da Harpa Cristã são tidos como antigos e feios por alguns crentes?

18) Por que temas como prosperidade, vitória financeira, saúde física e promessas de Deus são tão pregados e aceitos pela grande parte da igreja, enquanto que os ensinos bíblicos da aflição, perseguição, da possibilidade da doença e da possibilidade da pobreza são rejeitados? Por que quem tem a coragem de pregar tais verdades bíblicas não é elogiado por boa parte da igreja após o término do culto?

19) Por que muitos crentes quando estão com o microfone fazem bajulações de pessoas que elas mesmas criticam e desacreditam?


Enfim, poderia aqui citar mais algumas perguntas, mas creio que estas que já foram expostas são o suficiente para cumprir com o propósito deste artigo.

Com amor e temor,

Anchieta Campos

7 comentários:

Anônimo disse...

porquer o seu pastor é ladrão,concorda?ele tem casa em ponta negra,apartamento de cobertura em candelaria, carros importados,uma massão em mossoró ,uma casa luxuosa para morar em pau dos ferros e uma gorda conta bancaria. essa é a resposta da pergunta 3.

Clóvis disse...

Resposta da pergunta 1:

Porque é mais fácil criticar do que apoiar. Além disso, quando dizemos que os jovens são problemáticos, queremos dizer que somos menos, ou seja, é uma maneira torta de se auto-promover.

Dou graças a Deus pelos jovens de nossa igreja.

Clóvis disse...

Sobre a questão 6:

Acho que é porque pregações expositivas são difíceis de preparar e entregar e porque fica mais difícil de dizer o que as pessoas querem ouvir.

Pregações tópicas são uma mão na roda para pregadores que não querem se esforçar muito e um presente para quem não suporta a sã doutrina.

Anchieta Campos disse...

Anônimo,

Não estou discordando de você, queria deixar registrado que quem ousa fazer tais afirmativas não pode se esconder atrás do anonimato. Este fato só vem a descredenciar toda e qualquer afirmação que você faz, mesmo que elas sejam verdadeiras. Pense nisto ok?

Abraços e obrigado pela participação!

Anchieta Campos

Anchieta Campos disse...

Caro irmão Clóvis, a paz do Senhor.

Obrigado pelas suas ótimas intervenções.

Ver um jovem hoje em dia na igreja, independentemente de qualquer coisa, já é um milagre. Digo isto pois também sou jovem e sou reconhecedor de que é díficil. Compreender e dar uma palavra de ajuda e apoio é sempre melhor do que somente acusar e acusar.

Quanto ao seu segundo comentário, sobre a questão de número 06, ele fora realmente um excelente complemento. Oremos para que as pregações bíblico-expositivas voltem a ter o lugar de primazia em nosso meio.

Abraços!

Anchieta Campos

james disse...

Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor, amado e jovem irmão Anchieta Campos!

Quantas centenas de perguntas sei que poderás argüir, entretanto, poderemos em meditação às Sagradas Escrituras, termos a certeza da verdade que, todas as respostas contribuirão para uma só afirmação:

A falta de compreensão do mistério de Cristo!

Portanto, há a falta de entendimento em receber a orientação divina quando nos afirma: “... vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.” (Efésios 5.15-17).

Assim, como sempre afirmamos respaldados pela Palavra de Deus, “Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados.” (Tito 1.15).

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Anchieta Campos disse...

Caro irmão e amigo James, a paz do Senhor.

Realmente os dias são maus, e muitos não tem entendido a vontade do Senhor.

A vontade de Deus está na Bíblia, sempre esteve lá, somente lá. É na Bíblia que enxergamos a Deus e podemos compreender seu coração, nos tornando assim cada dia mais parecidos com Cristo, resplandecendo a luz da verdade, pois somente a verdade liberta.

Abraços fraternos.

Anchieta Campos