segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Ótimas perguntas!

Não sou muito de transcrever produções de terceiros em meu blog (quando muito deixo referências e links), mas quando li estas perguntas não pensei duas vezes para publicá-las.

O autor é o irmão Renato Fontes, e as perguntas podem ser encontradas na página calvinista http://www.monergismo.com/textos/prosperidade/perguntas_retoricas_renato.htm.

Destaco apenas que não publiquei todas as perguntas, mas apenas as que eu julguei mais coerentes e oportunas.

“1. Por que palavras como “paixão”, “fogo”, “glória”, “poder” e “unção” vendem muito mais CDs do que “graça”, “misericórdia” e “perdão”?

2. Por que aqueles que mais falam sobre “prosperidade” evitam sistematicamente textos como Tiago 2:5, I
Timóteo 6:8 e Habacuque 3:17-18?

4. Por que em Atos 4, quando os apóstolos foram presos, a igreja orou de forma tão diferente do que se ora hoje? Por que não aproveitaram a ocasião pra “amarrar o espírito de perseguição”, pra “repreender a potestade de Roma”, ou coisa semelhante?

6. Por que todo mundo sabe João 3:16 de cor, mas tão pouca gente sabe I João 3:16?

7. Por que 90% ou mais dos cânticos congregacionais modernos são na primeira pessoa do singular, quando a proporção nos salmos é muito menor?

8. Por que todo mundo aceita que Jesus curou e colheu espigas no sábado, aceita também que Deus ordenou que seu povo matasse vários povos rivais, mas se escandaliza absurdamente quando alguém diz que Raabe fez certo ao mentir para preservar duas vidas? O que vale mais, em situação de conflito, que um soldado pagão saiba a verdade ou a vida de dois homens? Será que se Raabe tivesse dito a verdade, teria sido elogiada em Hebreus 11?

12. Por que tantos evangélicos chamam seus líderes de “apóstolos”, mas criticam os católicos por seguirem um líder chamado “papa”?

17. Por que se canta tanto sobre coisas tão etéreas como “rios de unção” e “chuvas de avivamento”, ao passo que Jesus usava sempre figuras do cotidiano para ensinar, como sementes, pássaros e lírios?

18. Por que se amarra, todos os anos, tudo quanto é “espírito ruim” das cidades, fazendo marcha e tudo, mas as cidades continuam do mesmo jeito? Aliás, se os “espíritos ruins” já foram “amarrados” uma vez, por que todo ano eles precisam ser “amarrados” de novo?

20. Por que se canta todos os dias “Hoje o meu milagre vai chegar”? Afinal, ele não chega nunca? Que dia está sendo chamado de “hoje”?

21. Por que Jó não cantou “restitui, eu quero de volta o que é meu”, nem declarou ou amarrou nada, muito menos participou de “campanha de libertação” quando perdeu tudo?

26. Por que se faz apelo ao fim de uma “pregação” que não fez qualquer menção ao sangue, à cruz, ao arrependimento, ou sequer ao pecado?

27. Por que se enfatiza tanto a ordem bíblica para pregar a Palavra e se negligencia tanto as ordens para fazer justiça social e alimentar os famintos? Quantas vezes cada uma delas aparece na Bíblia?

28. Por que Deuteronômio 28:13 (“o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda”) é tão citado, ao passo que I Coríntios 4:11-13 (“somos considerados como o lixo do mundo”) ninguém gosta de citar?”
Renato Fontes.

Anchieta Campos

8 comentários:

Daniel disse...

Perguntas fantásticas. Mesmo sendo regenerados, salvos pelo sangue de Cristo, precisamos PENSAR sobre nós mesmos, reavaliar nossas condutas e atitudes.

Anchieta Campos disse...

Caro Daniel, saudações em Cristo.

Obrigado pela sua participação. Sinta-se sempre bem para participar.

Realmente estas perguntas falam e ensinam muito.

Abraços.

Anchieta Campos

carloshenrique disse...

Bom. Se fosse eu acrescentaria mais uma pergunta que deveria ser feita hoje em dia:
Por que se canta tanto quero que valorize o que você têm, refrão este que não se encontra na Bíblia Sagrada, e não se canta quero que negue-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga a Cristo, já que Cristo nos ordenou a nos negarmos a nós mesmos, tomarmos a nossa cruz e segui-lo? Por que será? Creio que já esta na hora da Igreja retornar a Bíblia, e urgentemente.

Anchieta Campos disse...

Caro Carlos, saudações fraternas em Cristo.

Obrigado pela sua participação em meu blog. Sinta-se sempre bem para participar.

Conheço o hino que o caro cita. Sinceramente não vejo mal algum nele. A frase que o amado citou refere-se a valorizarmos o que temos, e pelo restante do hino creio ser o Espírito Santo que habita em nós. Portanto, creio que o hino nos ensina a honrar-mos o Consolador.

Quanto ao restante de sua observação, ela é a pura verdade.

Abraços fraternos!

Anchieta Campos

Victor Leonardo Barbosa disse...

Importantes perguntas, bastante pugentes para a época em que vivemos.

Deus abençoe o irmão e seu blog.

Anchieta Campos disse...

Caro irmão Victor Leonardo, a paz do Senhor!

Obrigado pela sua ilustre participação e pelas palavras de apoio.

Realmente estas perguntas são importantes para o contexto em que estmos inseridos. Elas nos mostram algumas verdades incontestes.

Abraços fraternos meu caro! Deus o abençoe e guarde grandemente!

Anchieta Campos

james disse...

A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo, amado irmão Anchieta Campos!

Podemos notar pelas referidas perguntas que, o homem que se diz evangélico, utiliza-se da Bíblia e suas verdades para proveito próprio a seu bel prazer e, não para fazer o que agrada ao Senhor...

Mas, os crentes em Cristo Jesus tem como resposta a estas perguntas o que nosso amado irmão Paulo cita em Tito 1.15,16 "Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra."

Deus abençoe ricamente ao amado e aos seus, fortalecendo-o em sabedoria.

Fraternalmente.
James.
www.jesusmaioramor.blogspot.com

Anchieta Campos disse...

Caro irmão James, a paz do Senhor!

Ótima intervenção!

Que estas perguntas possam nos dar respostas de como seguirmos verdadeiramente a Deus.

Abraços fraternos.

Anchieta Campos