sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Mulher obriga familiares a jejuarem com ela e morre. O que é o verdadeiro jejum?

Cláudia Simião da Silva, 35, em um total ato de despreparo (tanto teológico como psíquico), realizou algo que se viesse de um Testemunha de Jeová ou de algum membro de outra seita seria não muito espantoso, mas o fato é que a mesma (embora se encontrasse afastada à anos) era uma pessoa de fé cristã evangélica. Trata-se que a referida obrigou as suas duas sobrinhas, uma irmã e a própria sogra a acompanharem o seu jejum um pouco “irracional”, que após mais de um mês acabou cominando com a sua morte e com conseqüências físicas e psicológicas sérias para as suas familiares.

O objetivo do jejum seria que a mesma recebesse uma resposta de Deus no sentido de enviar uma pessoa que os tirassem daquela vida e os levassem para morar em uma casa na zona sul do Rio de Janeiro (área nobre da cidade). A abstinência duraria até a tal resposta ser enviada.

Não se sabe ao certo a qual denominação religiosa Cláudia pertencia. Ela freqüentava a Igreja Batista de um bairro próximo, mas havia abandonado os cultos há cerca de dez anos. Em seguida tinha viajado para a Argentina, Uruguai e Angola. Segundo familiar, ela era formada em teologia e cursava direito.

Tenho aqui que defender a Igreja Batista, que como uma denominação protestante e construída sob os ensinos fundamentais da Bíblia, com certeza nunca iria pregar um jejum sem limites e que conseqüentemente colocasse em risco a integridade física de algum de seus fiéis. Consolidadamente Cláudia não aprendeu isso na denominação que outrora e que há anos deixara de freqüentar. O próprio objetivo que a mesma almejava com o jejum (morar na zona sul do Rio de Janeiro) mostra que ela havia apostatado da verdadeira fé, perdendo a visão da salvação eterna e dos bens celestes (Mt 6:19,20). Não que almejar morar em um ambiente melhor seja pecado, mas o fato em questão mostra que a vítima fatal havia perdido o verdadeiro sentido do evangelho.

O jejum é sem dúvida alguma parte da fé Bíblica, tanto no Velho (Jz 20:26; 1 Sm 7:6 e 31:13; Sl 35:13) quanto no Novo Testamento (Mt 6:16-18; 9:15 e 17:21; Lc 2:37; At 10:30; 1 Co 7:5), o qual realizamos sempre conjuntamente com a oração para nos fortificarmos mais espiritualmente (Mt 17:21; Mc 9:29); mas o nosso corpo como sendo o templo e morada do Espírito Santo (1 Co 3:16; Ef 2:22) tem que ser bem mantido (1 Co 3:17), como se não fosse nosso mesmo, mas de Deus (1 Co 6:19,20). Necessitamos de alimento a cada dia (Mt 6:11). O apóstolo Paulo disse em 1 Co 6:13 que: “Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos”.

O jejum deve ser realizado com sabedoria e moderação (2 Tm 1:7). A verdadeira adoração, o verdadeiro culto, o verdadeiro sacrifício, deve estar em acordo com Rm 12:1 que diz: “ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”. A razão não pode faltar ao cristão.

“GUARDA o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal” Eclesiastes 5:1.

Anchieta Campos

2 comentários:

Roger disse...

Este tema é super importante!
Acho que o problema hoje é que muitos já tiveram suas decepções com líderes evangélicos seje ele pais, professores ou pastores. Eu, por exemplo, senti na pele quando fui desamparado por meus líderes e enfrentei dificuldades nas áreas de Vistos, grana e missões.
Parabéns pelo texto e Blog!
Abraços fraternos,
Roger

Anchieta Campos disse...

Onrigado pela visita e pelas palavras de incentivo irmão Roger! Realmente as decepções são fatos marcantes no seio da igreja, até mesmo pelo fato dela ser uma sociedade, uma sociedade de salvos é verdade, mas não deixa de ser uma sociedade; e nós sabemos que aonde existe o homem existe problemas e coisa errada. Mas tenho sempre em mente o texto de Hebreus 12:2 que diz: Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.
Se olharmos para o homem caíremos, pois o homem é falho e inseguro! Porém se olharmos para Cristo nos salvaremos (Jo 3:14,15).
Que o Senhor lhe abençoe grandemente! Fica na Paz do Senhor!