quinta-feira, 6 de março de 2008

Uma sucinta análise bíblica do homossexualismo

Primeiramente cabe destacar que cada indivíduo tem a faculdade de escolher aquilo que lhe aprouver, realizar as suas escolhas, isso nas mais variadas áreas da nossa vida humana. Como bem já ficou exposto neste blog em outras postagens, Deus dotou o homem do livre arbítrio, possibilitando ao mesmo realizar suas escolhas de vida. O objetivo deste artigo não é outro senão mostrar a verdade bíblica sobre o homossexualismo, o que é dever de todos os conhecedores da Palavra, bem como as conseqüências que esta escolha trará.

Um artigo como este, mesmo o tema já tendo sido abordado por muitos sites e blogs apologistas da fé cristã, sempre é bom ser exposto, haja vista as igrejas “evangélicas” homossexuais estarem se difundindo cada vez mais, alegando não ser pecado nem muito menos condenado por Deus a prática homossexual. Devemos estar atuantes na defesa da fé para que casos como o do casamento de um ex-pastor da Igreja Universal com um filho de pastor da Assembléia de Deus (ver http://altairgermano.blogspot.com/2008/01/ex-pastor-da-igreja-universal-casa-se.html) não venham a se tornar mais comuns e muito menos confundir a mente dos novos convertidos.

O homossexualismo (bem como o bissexualismo) é uma realidade que há tempos se faz presente na humanidade. O próprio relato bíblico de Gênesis nos mostra que o homossexualismo já era imperante na cidade de Sodoma (nome derivado de ‘sodomia’, i.e., a prática de atos homossexuais) cf. Gn 19:1-11, sendo os homens de Sodoma chamados por Deus de maus e de grandes pecadores (Gn 13:13). Como conseqüência de suas práticas pecaminosas, Sodoma e Gomorra receberam o juízo a que fizeram jus, sendo destruídas com enxofre e fogo (cf. Gn 19:24,25,28).

O nosso Deus, com a sua infinita soberania e poder sobre tudo e todos, como Criador de todas as coisas, estabeleceu seus justos, santos, amáveis e naturais preceitos, aos quais devemos observância e amor para não sermos condenados (Sl 119:4,7,9,11,15-18,32,33,35,174; Pv 13:13; Jr 15:16; Jo 14:15,21,24). Dentre estes preceitos encontra-se o da união sexual apenas entre o homem e a mulher, como bem criou o nosso Deus e estabeleceu como o padrão natural da raça humana (bem como de todas as demais criaturas). A mulher fora criada para ser a companheira do homem, para que o mesmo não ficasse só (Gn 2:18), sendo que o próprio Deus estabeleceu o casamento entre o homem e a mulher, com o fim de que ambos se tornem uma só carne (Gn 2:24) e continuem a dar progressão a raça humana “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom” Gênesis 1:27,28,31.

A geração da vida humana (bem como a de 99% dos animais) somente pode-se dar através da interação entre o homem e a mulher (macho e fêmea nos animais), nunca entre homem e homem ou mulher e mulher. Isso é um fato biológico, científico e natural, ao qual não se pode fugir! O homossexualismo prega contra a própria natureza humana, contra a perpetuação da espécie, contra o prazer que a união sexual entre homem e mulher concede. As tribos e nações que pregam e praticam o homossexualismo estão fadadas a desapareceram do mapa.

Vemos em toda a Bíblia a condenação divina da prática homossexual. Na lei vemos Deus estabelecendo a regra heterossexual como o padrão de santidade e pudor, repugnando as práticas homossexuais: “Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles” Lv 20:13 e ainda “Não haverá prostituta dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel” Dt 23:17. Na nova e eterna aliança, a qual nos serve de padrão para compreendermos corretamente a antiga (Gl 3:15-29; 4:21-31; Cl 2:17; Hb 8:5-13; 9:1-12; 10:1), o ensino contrário ao homossexualismo permanece firme e forte, tendo como principal expoente o Apóstolo Paulo, aonde ele escreve que os sodomitas não herdarão o reino de Deus, i.e., não serão salvos: “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas” 1 Co 6:9, e também afirma que a lei são para os injustos e para tudo aquilo que é contrário a sã doutrina, incluindo aí os sodomitas “Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina” 1 Tm 1:8-10.

Alguns homossexuais “evangélicos”, ou mesmo aqueles que não são, mas que tem um certo conhecimento bíblico, alegam que o importante é o amor, aonde amando-se tudo fica puro e agradável perante Deus. Mas não é bem assim que vemos na Bíblia Sagrada. A Palavra nos mostra que a salvação é para quem ama a Deus (2 Co 2:9), sendo o amor a Deus o primeiro e grande mandamento (Mt 22:36-38). Vemos ainda que a característica daquele que ama a Deus é guardar os ensinos de Cristo, como bem afirmou Ele “Se me amais, guardai os meus mandamentos. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” João 14:15,21, e confirmou o Apóstolo João “E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele” 1 Jo 2:3-5.

Agora podemos perceber quem são aqueles que amam a Deus e que serão alvo de sua companhia eterna (ou seja, a salvação), são aqueles que guardam os mandamentos de Cristo e a sua Palavra. Mas porque assim? Oras, “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” Amós 3:3 e “porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?” 2 Co 6:14,15. O raciocínio aqui é simples e bem conhecedor do ser humano: ninguém quer estar ao lado quem não lhe ama. E com Deus não é diferente. “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós” Tiago 4:8. Entristecer a Deus, indo contra a sua criação, contra a natureza que Ele estabeleceu, contra a Palavra que Ele deixou escrita para nós, isso sem sombra de dúvidas é não amar a Deus.

Seguir nossos próprios preceitos e gostos à parte dos ensinos bíblicos não é nada recomendável pelo o que já fora exposto até aqui, e as palavras de Salomão apenas vem confirmar esse ensino: “FILHO meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço; escreve-as na tábua do teu coração. E acharás graça e bom entendimento aos olhos de Deus e do homem. Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal. Isto será saúde para o teu âmago, e medula para os teus ossos” Pv 3:1-8.

Por fim, cabe citar o prólogo de Paulo no início da carta aos romanos, que é um dos mais completos sobre o tema:

“Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm” Romanos 1:18-28.

Não somos contra os homossexuais, mas sim contra o homossexualismo. Nós, os evangélicos, amamos aos homossexuais, como bem também Deus os ama, mas é nosso dever alertá-los do erro (Ez 3:18,19). Deus é amor, mas um dia seu amor e paciência cessarão, revelando a sua ira e indignação contra o pecado e com os que cometem iniqüidade (Jr 15:6; Ez 44:22; Is 30:27; Hb 10:31; 12:29; Mt 7:23; 25:41).

Ainda há solução e esperança para todos os homossexuais. Deus ainda está de braços abertos para recebê-los, bem como a todos os pecadores.

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações” Tiago 4:8.

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR” Atos 3:19.

“Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer mal. Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas. Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã” Isaías 1:16-18.

Com amor em Cristo,

Anchieta Campos

4 comentários:

Thais Barrinha disse...

A Paz do Senhor irmão Anchieta...

Olha, venho parabenizar-lhe pela "santa coragem" viu. Diante da situação (política e psicológica) que estamos sendo obrigados à encarar no presente momento, muitos de nós (servos do Senhor), temos nos acovardado e optado pelo encobrimento da real e pura verdade> a genuína Palavra de Deus. Parabenizo-lhe pela coragem de abordar tal assunto. Que o Senhor Deus continue lhe agraciando!

Anchieta Campos disse...

Cara irmã Thais, a Paz do Senhor!

Obrigado pela sua participação em meu blog e pelas palavras de incentivo e apoio. Saiba que as mesmas me ajudam e me renovam bastante!

Seu comentário fora sucinto e preciso. Não podemos nos acovardar e com isso esconder a voz da Palavra de Deus. Se nos calarmos até as pedras clamarão (Lc 19:40).

Que Deus lhe abençoe grandemente, em nome de Jesus!

Anchieta Campos

Paloma disse...

a paz do SENHORmeu irmão!!!

quero parabeniza-lo pela coragem q autoridade com que falas da palavra do SENHOR e a maneira como defende Sua palavra!!!! sei que se voce tem pregado deata maneira nao é mais que gracas a capacitacao que o SENHOR tem te dado!!! que Deus continue te abencoando... que voce continue sendo essa luz que brilha em meio as trevas!!!! que as pessoas possam conhecer ao SENHOR pelo seu testemunho e seu estilo de vida!!!! abracos fique na paz!!!! Paloma

Anchieta Campos disse...

Cara irmã Paloma, a paz do Senhor!

Obrigado, de todo o coração, pelas palavras de apoio e incentivo, as quais tenha a certeza que muito me honram e motivam.

Que o Senhor possa sempre continuar a derramar de sua graça e bênção sobre a vida de todos nós.

Deus abençoe você e os seus grandemente. Amém.

Abraços fraternos.

Anchieta Campos