terça-feira, 21 de julho de 2009

Em uma Assembléia de Deus desse Brasil

Considero essa postagem não como prazerosa, bem como não a vejo marcada com a qualificação de totalmente espontânea, mas a vejo mais como um dos “ossos do ofício” de se ter um blog dedicado a defesa da Palavra de Deus e seus princípios, mesmo que em detrimento a muitas tradições e costumes humanos.

Tomando por base os exemplos bíblicos de João Batista (Mt 3:7; 14:3,4; Lc 3:19), Paulo (Gl 2:11-14), e do próprio Cristo (Jo 2:15; Lc 13:31,32), levanto a minha voz para protestar contra alguns fatos que contemplo na Assembléia de Deus de uma cidade que conheço muito bem, os quais não consigo compreender.

1) Nessa Assembléia de Deus missões é um assunto esquecido. É triste, mas é verdade. Praticamente toda Assembléia de Deus da região e do estado ajudam de um modo ou de outro a obra missionária, mas esta Assembléia de Deus não faz absolutamente nada em prol desta importante mordomia cristã; e olha que estamos falando de uma igreja pólo de uma região potiguar, que rende milhares e milhares de reais por mês (não é pouca coisa). É vergonhoso para mim, como membro desta igreja, ver que igrejas bem menores e menos afortunadas dão uma verdadeira aula quando o assunto é Missões. Realizam cultos em prol da obra missionária, levantam fundos financeiros, sustentam missionários, enfim, cumprem a obrigação bíblica.

2) Nessa Assembléia de Deus não há o menor apoio a evangelização. Na mesma linha do parágrafo anterior, essa Assembléia de Deus também realiza o maior descaso com a evangelização da sua cidade. Segundo um jovem que já foi líder de mocidade dessa igreja (o qual podemos dizer que eu conheço bem), o mesmo passou um ano inteiro evangelizando com a mocidade a partir de recursos financeiros próprios. A liderança da igreja não entrava simplesmente com nada; não fornecia folhetos (eles são muito caros!), não fornecia transporte para os bairros mais distantes, e etc. Se não fosse pela boa vontade e dedicação de alguns jovens em organizarem o grupo de evangelização, bancar durante um ano inteiro o material necessário deste trabalho, dar duas, três ou mais viagens em suas motos para levar o grupo de jovens para os bairros distantes da cidade, se não fosse por tudo isso a evangelização desta Assembléia de Deus teria passado um ano em branco. Atualmente o trabalho de evangelização desta igreja está restrito ao valoroso labor de um pequeno grupo de irmãos que evangelizam o hospital regional da cidade, os quais também trabalham para o Senhor Jesus sem nenhum tipo de apoio da liderança local.

3) Nessa Assembléia de Deus não há prestação de contas. Essa igreja é a única (até onde eu tenho conhecimento) onde não há a exposição do relatório contábil mensal; na verdade não há relatório contábil algum, seja bimestral, trimestral, semestral ou anual. Simplesmente não há publicidade alguma das finanças e gastos desta igreja. Em contrapartida para tudo o que se vai comprar, fazer ou construir nessa igreja, a liderança realiza uma campanha de arrecadação de fundos específica para tal fim, como se os milhares e milhares de reais mensais em dízimos e ofertas não fossem suficientes para nada.

4) Nessa Assembléia de Deus não há apoio a banda de louvor local. Uma bateria que é do baterista, um violão que é do violonista, uma guitarra que é da banda, um teclado bom que é emprestado e ninguém sabe ao certo de quem é, um segundo teclado não tão bom que não se sabe ao certo se pertence ao patrimônio da igreja ou da família da liderança, e um baixo que estava sem cordas neste último domingo e que também não se sabe ao certo a sua propriedade. É esta a situação estrutural da banda local desta igreja. O pior é que com tudo isso a liderança desta igreja ainda se sente a dona dos músicos que compõem a banda, se sentindo no direito de autorizar ou não dos mesmos tocarem em outra cidade ou em outra igreja, além de ficar extremamente chateada (com direito a uma repreensão pública usando o microfone da igreja) quando os músicos não tocam no culto de domingo. Realmente é difícil tocar com um baixo sem cordas e usar a bateria sem este último (haja vista a relação entre estes dois instrumentos).

Estou falando tudo isso porque sou mais santo que todo mundo? Claro que não! Não sou perfeito nem imaculado, sou um ser humano normal, pecador como os mais de 6 bilhões que povoam a terra. Mas a condição de ser homem não me impede de enxergar a justiça e o erro. Existem falhas e pecados compreensíveis, mas alguns já não são tanto assim (principalmente quando perduram há anos).

Espero não ser excomungado por este artigo! Pode dizer ‘amém’ Luis XVI?

Com amor,

Anchieta Campos

7 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns... irmão, não se cale, vc está sendo usado para escrever o que muita gente gostaria mas não tem a coragem.
Deus te abençoe!!!

Anchieta Campos disse...

Caro Anônimo, saudações fraternas em Cristo.

Sou-lhe grato por estas palavras de apoio e incentivo. Deus seja louvado por isto!

Como disse o reformador Lutero: "A paz, se possível, mas a verdade a qualquer preço".

Digo por fim que até compreendo você não querer se identificar neste comentário, mas espero contar com outras intervenções suas de forma não anônima.

Abraço.

Anchieta Campos

Leandro Felix disse...

Amado irmão Anchieta, que o Senhor Jesus esteja contigo sempre, como estar agora sem medo da verdade!!!!

Eu fiquei abismado em saber que a Igreja de PDF é precaria quando se trata de:
1)Missões
2)Evangelização
(Esses dois casos que acontece é ante-Bíblico, pois o próprio Senhor Jesus ordena: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16 : 15)
Fronteira de Estado? E os irmãos missionários?)
3)Prestação de contas
(É muito bom devolver a Deus o que ele te dá todos os meses! Mas esses dizmos as vezes são tão suados que gostariamos de saber o seu destino. Pois com isso ficariamos mais felizes!!!)
4)Banda de louvor local
(Orações de agradecimento, de intercessão é muito importantes mas o louvores a Deus?)

É de entristecer com esse artigo que acabei de lê!!!

Fica com Deus irmão, e não pare pois Deus ta te abençoando!!!
A Paz do Senhor!!!

Anchieta Campos disse...

Prezado irmão Leandro, a paz do Senhor.

Mais uma vez sou agraciado ao ver nesta manhã outra participação sua em meu blog. Deus seja louvado por isto!

Como bem notado pelo irmão, este artigo trata realmente da triste situação em que se encontra a Assembléia de Deus de minha querida Pau dos Ferros.

É triste para mim, pauferrense nato, ver que a maior igreja de minha cidade e região, onde eu congrego, poderia fazer muito mais em prol da Obra do Senhor, bem como poderia ser exemplo em todos os aspectos para as demais igrejas da cidade e da região. Mas contemplo dia após dia uma igreja cuja liderança é regida por interesses espúrios e materiais, sem a menor visão do Reino, bem como sem o menor preparo bíblico-teológio para doutrinar e cuidar do rebanho assembleiano de Pau dos Ferros.

Esses quatro exemplos que eu uso no artigo, os quais foram de um modo claro e objetivo analisados pelo irmão em seu comentário, são apenas alguns dos desvios de conduta registrados em Pau dos Ferros.

Destaque-se apenas que o problema das fronteiras de Estado levantado pelo irmão Francivaldo da Paraíba é em outra região do RN; problema este que é um verdadeiro absurdo, pois onde se viu uma igreja proibir a entrada de evangelistas de outra região?

Por fim, continuemos com a bandeira do Evangelho levantada. Deus seja sempre correto! A Palavra seja sempre a verdade! E o homem esteja sempre submisso ao Deus da Palavra e a Palavra de Deus. Amém.

Mais uma vez obrigado por suas sempre constantes participações neste espaço. Deus abençoe você e a sua família grandemente.

Abraço.

Anchieta Campos

Francivaldo Jacinto disse...

Prezado irmão Anchieta, a paz do Senhor!

Gostaria de esclarecer que o trabalho de evangelização feito pela equipe da AD, cuja cidade foi citada nos comentários anteriores. Não foi impedido por nenhum pastor do RN. Apenas o pastor da cidade que citei, pediu para os irmãos não evangelizarem em solo potiguar, temendo alguma reclamação por parte da liderança da AD da cidade do Rio Grande do Norte responsável pela área. O que realmente está acontecendo nessa localidade, é que a AD que deveria estar fazendo o trabalho de evangelização está totalmente omissa.
Gostaria de pedir ao irmão, que excluísse os comentários anteriores enviados por mim. Pois não faço parte da congregação a qual citei. Para que não ocorra nenhum problema.

Em Cristo,
FJ

Anchieta Campos disse...

Prezado irmão Francivaldo, a paz do Senhor.

Seu registro está feito, bem como seu pedido está inteiramente deferido.

Abraço.

Anchieta Campos

feliz natal disse...

sou membro da assembleia de Deus de Bauru do núcleo gasparini e foi trocado o nosso pastor Pavã. Gostaria que fosse levado em consideração que os menbros se espelham no homem de Deus pastor da igreja, e é falta de sabedoria do conselho essa mudança meu espeso que se batizou recentemente e outros membros assim como a familia dele estão revoltados quero uma resposta, ficamos revoltados coma decisão do então pastor Arnaldo Belhior, queremos o nosso pastpr em sua respectiva igreja já que o pastor Arnaldo nem posse p ele deu quando ele assumiu a igreja do gasparini,isso quem fala sou eu Elisangela (jampyratto@hotmail.com) espero a resposta do responsavel, que palhaçada...