sábado, 6 de junho de 2009

Eu sou um herege?

Fiquei sabendo que recebi ontem, durante um culto denominado de “doutrina”, o qual não pude comparecer por estar em minha faculdade, que inclusive é em outra cidade, os “amáveis” títulos de herege, criança, rebelde, ignorante teológico, e outras sutilezas a mais, bem como fora liberada uma recomendação expressa para que os crentes ouvintes se afastassem de mim. Tudo isso motivado, acreditem se quiser, pelo meu artigo abaixo, intitulado de “A disciplina eclesiástica local e a comunhão com Deus”, o qual fora lido quase que praticamente em seu conteúdo total. O meu artigo fora classificado como impróprio, herege, sem valor bíblico algum, por uma pessoa que a partir de agora irei denominá-la de Luis XVI.

Primeiramente gostaria de agradecer a Luis XVI por ter divulgado meu blog em um culto relativamente concorrido. Talvez assim eu tenha mais leitores dentro do círculo de amigos que conheço pessoalmente. Gostaria também de dizer que Luis XVI sinta-se sempre à vontade para fazer uso de qualquer outro artigo do meu blog em seus sermões de instrução doutrinária, pois talvez só assim a igreja local receba um pouco de instrução doutrinária, e quem sabe teremos crentes mais preparados teologicamente e que não venham a serem “enrolados e colocados nos bolsos” por adventistas, testemunhas de Jeová, espíritas, romanistas, e etc; não é mesmo “proeminente e erudito doutrinador” Luis XVI? Com certeza também ao fazer uso de meus artigos, o tema de “dízimos e ofertas” irá perder um pouco de sua atual proeminência e destaque nos sermões doutrinários de Luis XVI, haja vista não ser esse o tema principal do Novo Testamento (apenas destacando, para quem está mal informado, que vejo os dízimos e ofertas como algo notadamente bíblico).

Gostaria apenas de discordar do ilustre Luis XVI em um único ponto: não me chame de herege! Não vou nem fazer menção aos outros títulos atribuídos infundadamente a minha pessoa, mas irei me deter somente ao título de herege, pois este fora, claramente, o que mais me machucou. Nobre Luis XVI (não nobre como os de Beréia), não me chame de herege, eu peço encarecidamente, pois, se o senhor fosse um leitor atento do meu blog e se realmente me conhecesse, saberia que a minha principal labuta é o anúncio e defesa do Santo Evangelho, assim como ele é, sem misturas humanas. Desde que me converti aprendi o ensino e essência dos ideais da Reforma Protestante, brilhantemente sintetizados em seu grito maior, o de Sola Scriptura. Quem me conhece sabe que o que tenho de mais precioso nesta vida como escritor cristão é o zelo pela sã doutrina bíblica, pela ortodoxia bíblica. Simplesmente não suporto desvios doutrinários, afrontas para com a pureza doutrinária externada na infalível e soberana Palavra de Deus. Caro Luis XVI, se quiser pode me classificar como uma pessoa que tem o pecado em sua natureza humana, e tenha certeza que não ficarei magoado, pois ainda tenho juízo o suficiente para reconhecer essa minha situação (Ec 7:20; 1 Jo 1:10), bem como conhecimento bíblico o suficiente para buscar unicamente na graça de Deus o perdão dos meus pecados (Lm 3:22; Mt 16:26; Rm 11:6; Gl 2:16; Ef 2:8,9; Tt 3:5); mas, repito, por favor, herege não!

Absolutista Luis XVI, fiquei sabendo que Vossa Majestade questionou em seu sermão que “ele está querendo me ensinar irmãos!?”. Ora, ora Majestade, quem sou eu para ousar querer lhe ensinar? Um mero e simples membro de uma igreja local como eu jamais se atreveria em ensinar a Vossa Majestade. Saiba que honro seu reinado, o que é de direito, conquanto vosso governo se mantenha pautado na Palavra de Deus, caso contrário...

Gostaria também de discordar em outro ponto: se escrevo algo que lhe incomoda, por favor, não mande recados por presbíteros (pois eu não sou menino), mas venha o senhor mesmo conversar comigo. Saiba que tens total liberdade para me abordar onde quer que seja, afinal de contas creio que não estamos intrigados. Venha, converse comigo, se quiser reúna a sua cúria e eu para uma assembléia, mas, lhe peço, me convença do erro refutando biblicamente o que escrevo. Convido-lhe a mostrar teologicamente os erros dos meus escritos, no que terei imenso prazer em me retratar aqui neste espaço, e onde mais o senhor desejar, mas não se esconda atrás de seu trono (para não dizer, mas já dizendo, púlpito).

E para finalizar, se Vossa Majestade pensa que eu vou parar de escrever e/ou tirar o blog do ar, está redondamente enganado, pois a causa de ser deste espaço é muito mais nobre que qualquer desejo e vaidade humana.

Sim, mas eu sou mesmo um herege?

Sola Scriptura!

Obs.: Caros leitores, desculpem por trazer um pouco do lado pessoal para este espaço, mas, afinal de contas, mesmo que a razão de ser desse blog seja anunciar e defender a Palavra de Deus, ele não deixa de ser uma página oficial da minha pessoa, e como um artigo daqui foi atacado em público, vejo como justo usá-lo para os fins desta publicação.

Anchieta Campos

8 comentários:

james disse...

.
Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo, amado em Cristo, irmão Anchieta Campos.


É interessante utilizar esta ferramenta, chamada de “culto de doutrina”, para trazer aos presentes, algo que diz respeito a vossa pessoa, sem sua presença!!!

Tenho perguntas:

Este Luiz XVI parece ser alto graduado na escala eclesiástica de sua igreja, certo??

E com atitude como esta, ainda é mantido por, como os irmãos chamam, vosso “líder”???

...

Teria muito mais a teclar e dizer, mas meu amado e nobre irmão, sou conhecer da sabedoria que possui, o que muito me admira, mas, note bem uma coisa, são atitudes como esta, que a cada dia mais, me fortalece no entendimento a questionar a real finalidade da “igreja local” e sua “disciplina eclesiástica”...

Qual o proveito que seus irmãos devem estar obtendo com um disciplinador como este???

E a obra de Deus??

Para que tais reuniões/cultos??

Onde está a comunhão que existe nas igrejas locais??

Se o amado irmão é classificado como herege, imagino a que me classificaria tal absolutista!!!

Por fim, como seu blog é ferramenta pessoal vossa, tens nosso apoio incondicional ao seu justo artigo...

Nos interesses de Cristo e Sua Igreja.

Fraternalmente.

James.

Jesus, o maior Amor
///
Comunidade "Adoradores em Casas"
///
...
..
.

Anchieta Campos disse...

Caro irmão e amigo James, a paz do Senhor.

Mais uma vez muito obrigado por suas palavras de apoio, as quais tenho certeza que são sinceras.

Infelizmente a covardia é algo presente em nosso meio, o que em nada tem participação com o caráter de Deus. Existem pessoas que não sabem honrar as calças que vestem. Digo isso com tristeza.

A figura do Luis XVI é realmente bem aplicável, pois é um "Rei Absolutista", além de externar o meu desejo de ver a sua cabeça rolar, claro que não literalmente, mas sim se referindo ao seu poder e trono local.

Luis XVI ainda se mantém em seu trono não por aclamação e desejo da assembléia local, mas, digo sem medo, pela inoperância e timidez da grande maioria do ministério local, bem como pela inércia do corpo local, os quais verdadeiramente desejam pela deposição de Luis XVI, mas, alguns com zelo em seus cargos eclesiásticos, e outros com medo de uma retaliação, findam por se acovardarem.

Sabes que defendo a igreja local e sua composição como a vemos hoje, mas realmente isso não significa que devo concordar com os excessos e desvios que contemplamos em uma parcela significativa das igrejas. Não é a toa que os cultos de doutrina nas sextas-feiras perderam muito da participação dos membros.

Mais uma vez obrigado por suas palavras de apoio e incentivo, o que muito me honra e ajuda.

Deus te abençoe e te use grandemente, cada vez mais.

Forte abraço.

Anchieta Campos

Gláuber disse...

É inenarrável a atitude tomada pelo líder da Igreja Assembléia de Deus emPau dos Ferros/RN, no último culto doutrinário 905/06/09). Donde se espera mais sabedoria e temperança são arrotadas palavras que levam consigo, na sua essência, injúrias injustas.
É pública e notória a seriedade com que é tratado o interesse cristão nesse blog. É irrelevante que se levante alguém para afirmar inverdades sendo que a justiça pode ser observada de forma óbvia.
Não foi ontem que começamos a nos alimentar através deste espaço, este blog tem uma história, uma história fortalecida no evangelho, tem a bíblia como compromisso e é, por excelência, detentor de excelente qualidade científica; sendo assim, a única forma de lhe atacar serial com adjetivos pessoais que representam o triunfo da inargumentação.
Pessoalmente todos temos nossas falhas, todos temos nossos momentos difíceis, todos temos dúvidas e às vezes até nas nossas certezas, erramos. Mas nas escritas desse blog, sob a responsabilidade do nosso companheiro Anchieta Campos, não encontramos dolo. Não só nós, mas muitos, bastando, para que isso seja constatado, que se vejam a história e as alianças que este espaço sabiamente e humildemente cultiva ao longo dos anos.
Finalmente, não concordamos com a forma irresponsável com a qual Anchieta Campos foi atacado verbalmente pelo Sr. Pr. Alfredo, que na ausência daquele, em um culto a Deus e de doutrina, tomou como uma ameaça a própria sã doutrina que usa como veículo esse espaço.
O EXPLIQUE ISSO! (www.expliqueisso.blogspot.com) não quedará inerte diante de tais situações afrontosas que refletem interesses escusos em atitudes inescrupulosas. Seja dado "não" a tudo; mas "sim" a Deus!

Danilo Fernandes disse...

De link em link, acabei aqui no seu blog. Gostei do conteúdo. Vou me tornar seu seguidor. Espero sua visita em meu blog, o Genizah.

Graça e Paz,

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

Anchieta Campos disse...

Prezado irmão em Cristo, companheiro de faculdade e amigo, Gláuber, a paz do Senhor.

Suas palavras não podem receber a simples denominação de "comentário", mas são verdadeiramente um testemunho sincero e voluntártio de um jovem inteligente e que compreende muito bem a essência e sistemática.

Palavras como estas, vindas de uma pessoa que nem você, muito me honram e motivam, bem como me deixam ainda mais convicto da grande responsabilidade que se faz presente sobre meus ombros.

Se sou mesmo merecedor de tanto (isso eu não sei), só me resta tributar a Deus toda a honra, glória e louvor por isto, pois fora Ele que me criou, sustentou e guardou até os dias atuais, bem como me dotou dos bons atributos que tenho hoje, além de sempre ter sido misericordioso com as más qualidades de minha pessoa.

Mais uma vez obrigado por suas palavras e apoio. Deus te abençoe grandemente.

Forte abraço.

Anchieta Campos

Anchieta Campos disse...

Caro irmão Danilo Fernandes, a paz do Senhor.

Muito obrigado pela visita e palavras. Já estou seguindo seu blog, o qual de pronto percebi se tratar de um espaço sério e ortodoxo.

Deus te abençoe.

Abraço.

Anchieta Campos

Abraão disse...

Caro irmão Anchieta é lamentável a situação deste líder, pois usa de suas atribuições eclesiástica para desabafos e injúrias, esquecendo-se de que o púlpito é um lugar santo, de adoração; lugar onde deve ser proclamada a palavra de Deus. É lamentável a imponancia de alguns líderes quando fazem uso do púlpito para desabafo próprio.Eles deveriam ler mais a Bíblia e pregar a sã doutrina.
Caro irmão, não se preocupe, pois serão cobrados por tudo, descansa no Senhor, espere nele que a recompensa virá.

Anchieta Campos disse...

Prezado irmão Abraão, a paz do Senhor.

Muito bom poder contar com seu apoio neste momento. Mesmo estando distante fisicamente o irmão pode perceber a enorme problemática da situação.

Usar o microfone da igreja para fins pessoais, pior ainda para fazer acusações infundadas e irracionais, é algo de envergonhar.

Mas, como bem frisou o irmão, existe um Justo e Poderoso Juiz, o qual julgará com justiça todas as injustiças desta vida. Amém.

Forte abraço.

Anchieta Campos